Caros leitores e leitoras.

domingo, 31 de março de 2013

Estudante cria sítio na internet para ajudar a recuperar carro roubado


Quero meu Carro de Volta  é um sitio utilidade pública destinado a ajudar vítimas de roubos e furtos de veículos em todo o Brasil. Ele foi lançado em agosto de 2012, pelo estudante de Jornalismo Kleber Karpov, após ter a sua caminhonete D20 furtada no estacionamento da faculdade onde estuda. Atualmente o site tem aproximadamente 800 vítimas cadastradas e conta com uma base de dados de mais de 400 veículos recuperados pela polícia que estão em pátios de delegacias esperando por seus donos.

Alguns dos motivos que o levaram a criar o site foram foi a descoberta do alto índice de roubos e furtos de veículos no país. Uma pesquisa encomendada pela revista eletrônica Exame.com, revela que  264 mil veículos foram roubados em 2010, esse número caiu para 255 mil em 2011, além da própria logística dos roubos que em geral têm quatro destinações: roubo para cometer pequenos furtos na própria cidade, roubo para desmanche e revenda de peças e roubo para comercialização por valor irrisório em outras cidades/estados/países e ainda para a prática de tráfico de drogas onde o veículo é utilizado como moeda de troca.

A falta de estrutura, a falta de integração de sistemas e, principalmente, a falta de peritos para dar conta do número cada vez mais crescente de veículos roubados foram descobertas feitas por Karpov por meio da internet, que levaram ao desenvolvimento do site. Isso porque uma vez recuperado, o veículo só pode ser liberado após passar por perícia. Karpov descobriu que há estados como por exemplo o Goiás, com mais de 140 municípios que contam com apenas cinco peritos para atender toda a demanda do estado. Outro motivo é falta de estrutura apropriada do Estado em dar retorno para as vítimas. Dos sites das delegacias de polícia civil (polícia judiciária), das 27 unidades federativas, apenas quatro têm em seus serviços on-line, uma estrutura que ofereça informações às vítimas sobre os veículos recuperados.

O cadastro de veículos roubados e furtados no Quero Meu Carro de Volta é gratuito. E embora as vítimas não interajam entre si, por questões de segurança, elas compõem uma rede colaborativa que ajudam a divulgar e difundir o site oferecendo denúncias de veículos recuperados pela polícia e de veículos em condições suspeitas que estejam abandonados ou em locais de desmanches, o que ajuda outras vítimas no processo de recuperação de veículos roubados.

sexta-feira, 29 de março de 2013

TV Cidade Livre de Brasília debate Golpe Militar de 64

Enviado por Beto Almeida

A TV Cidade Livre de Brasília,  canal 8 da Net, vai debater o Golpe de 64, que neste domingo completa 49 anos. O programa , ao vivo, contará com as presenças do Embaixador Samuel Pinheiro Guimarães, ex-Ministro do Governo Lula, do Embaixador Arnaldo Carrilho ( foi representante do Brasil na China e na Coréia do Norte), e do jornalista e escritor Leite Filho, autor , entre outros, dos livros "Quem Tem Medo de Hugo Chávez?" e  "O Caudilho - Perfil Biográfico de Leonel Brizola". 
 
 O debate será ancorado pelo jornalista Beto Almeida, diretor da Telesur e tem por objetivos extrair lições daquele golpe de estado para a atualidade, especialmente porque as forças mais conservadoras da sociedade que, naquela época, se organizaram para interromper violentamente as reformas que o Brasil realizava, agora, também, se organizam com o intuito de travar, impedir e paralisar o processo de transformações que  o país experimenta deste a eleição de Lula, processo continuado pela eleição de Dilma Roussef à presidência.
 
Um olhar especial será lançado sobre o papel golpista desempenhado pelos meios de comunicação que, em 1964, participaram editorial e praticamente da organização política do golpe ditatorial,  sustentando suas  trágicas consequências para a vida política nacional, a destruição da vida democrática, a asfixia da arte e da cultura, o esmagamento dos sindicatos e das organizações estudantis, a entrega das riquezas nacionais aos poderes externos.
 
Hoje, quando o Brasil volta a priorizar o atendimento das legítimas reivindicações de sua população mais pobre, quando amplia os direitos trabalhistas, quando redistribui a renda nacional e valoriza o salário, quando pratica uma política externa soberana e pautada pela integração solidária com os povos que lutam por um mundo de cooperação, registram-se movimentos em segmentos conservadores, políticos e midiáticos, sempre em sintonia com os poderosos interesses imperiais, visando desestabilizar e  intimidar o governo de Dilma Roussef.
 
O programa  terá início as 11 horas da manhã e pode ser captado pelo Canal 8 da Net pelos assinantes de Brasília. Pela internet, o programa poderá ser assistido pelo site da TV Cidade Livre que é   www.tvcomunitariadf.com.br
 
TV Cidade Livre de Brasília, 15 anos democratizando a informação!!!!!

quarta-feira, 27 de março de 2013

Israel prende jornalistas palestinos


Texto enviado por Sergio Caldieri, publicado anteriormente no Irã News

Forças israelenses iniciam campanha de detenções arbitrárias contra profissionais da comunicação na Cisjordânia e Jerusalém; vários foram  alvos de tiros enquanto cobriam manifestações
A Associação Addameer de Direitos Humanos e Apoio aos Prisioneiros está profundamente preocupada com o crescente número de detenções de jornalistas e profissionais da área de comunicação na Cisjordânia e Jerusalém, especialmente desde o início deste ano, com registros de inúmeros casos de detenção sem acusação clara e específica, o que revela um processo de encarceramento arbitrário com o intuito de silenciar a veiculação de notícias da cobertura jornalística da atual situação na Palestina e de ferir a liberdade de expressão.
A Addameer registrou 13 casos de prisão de jornalistas em cárceres israelenses. A maioria deles foi presa neste ano, sendo que seis jornalistas foram detidos durante os três primeiros meses deste ano, enquanto, no ano passado, foram presos dois.
Há o caso também de um jornalista mantido sob prisão domiciliar na cidade de Jerusalém, e que segue proibido de entrar na Cisjordânia.
A seguir, cronologicamente, estão os nomes dos jornalistas detidos em prisões israelenses:
 1. Yasin Abu Khadir, de Shuafat / Jerusalém. É o mais antigo jornalista palestino detido em prisões israelenses. Foi preso em 27/12/1987 e enfrenta uma pena de 28 anos. Ele trabalhava no jornal Al-Quds.
2. Mahmoud Issa, de Anata / Jerusalém. Foi preso em 06/03/1993 e enfrenta três penas de prisão perpétua e 41 anos. Ele estava trabalhando no jornal Alhaq e Alhoriya, editadas em territórios palestinos ocupados de 1948.
3. Mohammed Taj, de Tubas / Jenin. Detido desde 19/11/2003 e condenado a 14 anos de prisão. Ele trabalhou como escritor e jornalista na Frente pela Libertação da Palestina.
4. Ahmed El Saifi, de Birzeit / Ramallah. Era estudante da Universidade de Birzeit, onde cursava jornalismo. Foi preso em 19/8/2009 e condenado a 19 anos de prisão.
5. Amer Abu Arfa, de Hebron. Detento administrativo desde 20/08/2011, sem acusação ou julgamento formal. Trabalhava como correpondente da Agência Shihab.
6. Sharif Rajoub, de Hebron. Detido desde 06/03/2012 e aguardando julgamento. Ele trabalhava na rádio Sawt Al-Aqsa, em Hebron.
7. Murad Abu Baha, de Ramallah. Detido desde 15/06/2012. Segue  aguardando julgamento. Ele trabalhava como assessor de imprensa do Conselho Legislativo, em Ramallah.
8. Annan Ajawi, de Haja / Jenin. Tem 28 anos e foi preso em 16/01/2013, quando estava retornando de sua viagem ao Egito. Segue detido sem acusação ou julgamento formal. Ele trabalhava como jornalista em diversas instituições.
9. Mohamed Saba'na, de Qabatiya / Jenin. Preso em 17/02/2013 durante seu retorno da Jordânia. Ele segue em prisão preventiva até que a investigações sejam finalizadas. Mohamed Saba’na é cartunista.
10. Musab Shawar, de Hebron. Foi preso em 25/02/2013 e até o momento preso sem acusação ou formal. Ele trabalhava na rádio Hebron, como apresentador em programa que abordava a situação dos prisioneiros palestinos.
11. Bakr Attili, de Nablus. Tem 27 anos e foi preso em 06/03/2013. Segue detido sem acusação ou julgamento formal. Ele trabalhava como fotógrafo e produtor independente de muitos canais de televisão.  
12. Tareq Abu Zeid, de Jenin. Foi preso em 08/03/2013 e segue em prisão preventiva até que as investigações sejam finalizadas. Ele trabalhava como correspondente da  TV Al-Aqsa.
13. Walid Khaled, de Sakaka / Salfit. Foi preso em 10/03/2013 e segue em prisão preventiva até que as investigações sejam finalizadas. Ele era o diretor do jornal Palestina Hoje.
Vale ressaltar que o jornalista Rasim Obeidat segue proibido de entrar em áreas da Cisjordânia desde 30/01/2012, sem justificativasclaras e específicas para este impedimento. É importante frisar que tal proibição é uma violação das leis e convenções sobre liberdade dos jornalistas e da exerção plena de seu trabalho.
Além das dificuldades do trabalho dos jornalistas que atuam sob duras condições para cobrir fatos no território palestino ocupado, observa-se que existem severas restrições impostas pelos soldadosda ocupação, além da violência contra jornalistas e fotógrafos aoimpedi-los de exercer o seu trabalho para a transmissão dos acontecimentos a nível internacional.
Lembramos aqui as lesões sofridas pelo fotojornalista Atta E'oissat e o jornalista Mahfouz Abu Turk as forças israelenses dispararambombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha na cidade ocupadade Jerusalém. E que no dia 08/03, o fotógrafo Haitham Khatib foi atingido diretamente por bombas e o fotojornalista Jihad El Kadi foi baleado no abdômen enquanto cobriam os confrontos no checkpoint  de Ofer, perto de Ramallah.
A Associação Addameer condena fortemente a perseguição contínua praticada pelo exército israelense contra as jornalistas e repórteres. Tal prática que constitui uma clara violação dos direitos humanos elegais e profissionais é um flagrante a violação de todas as leis, normase convenções internacionais que garantem a liberdade de opinião e deexpressão. A Addameer também acredita que a detenção arbitrária de e a violência contra jornalistas palestinos fazem parte de uma política sistemática que visa calar os meios de comunicação palestinos.
Por fim, a Addameer lamenta o silêncio das instituições internacionaisem relação à situação dos jornalistas palestinos, às prisões eperseguição direta, e pede pressão das autoridades e organizações de Direitos Humanos para exigir a libertação imediata dos jornalistas e profissionais de mídia detidos em cárceres israelenses.

China lançará satélite para Bolívia

De Medioslatinos

 
El gobierno boliviano ha anunciado que el próximo 20 de diciembre lanzará el satélite de telecomunicaciones Túpac Katari, con el apoyo de la Corporación Industrial Gran Muralla, subsidiaria de la Corporación de Ciencia y Tecnología Aeroespacial de China. 
El satélite será lanzado desde el Centro de Lanzamiento de Xichang, en el suroeste de China, y su misión será ofrecer servicios de telecomunicaciones y apoyar iniciativas educativas y médicas. La construcción del satélite ya está avanzada en un 75 % y los 68 funcionarios bolivianos se encuentran actualmente en China realizando una capacitación para poder operar el mismo. 
Paralelamente, se están construyendo en Bolivia dos estaciones en las regiones de La Paz y Santa Cruz desde donde será operado el satélite. El proyecto demanda una inversión de US$ 300 millones y es financiada en un 85% con un crédito del Banco de Desarrollo de China y el 15% restante con un aporte del Estado boliviano.
 
Información publicada en el periódico boliviano La Razón. Para más detalles haga click aquí.         

E-livro gratuito trata do uso do Youtube para TVs corporativas

Enviado por Aldo Antonio Schmitz

A Combook, editora sem fins lucrativos, está lançando mais um e-livro grátis em PDF): YouTube, a nova TV corporativa, de autoria do jornalista e professor Ângelo Augusto Ribeiro. O livro trata das oportunidades que emergem do ambiente de convergência digital, para organizações públicas e empresariais utilizarem o YouTube como estratégia de comunicação institucional.
Os espaços editoriais nas mídias tradicionais são cada vez mais disputados e escassos.
Mas o ambiente digital possibilita e facilita a produção e distribuição de conteúdo audiovisual.
As mídias sociais proporcionam a difusão das redes sociais na web e a emergência de uma nova esfera de comunicação com os públicos de uma organização.
A obra demonstra a viabilidade de utilização do portal de vídeos YouTube para o desenvolvimento de uma mídia institucional.
Como exemplo, apresenta a implementação do canal de vídeos institucionais e educativos no Ministério Público de Santa Catarina – o primeiro, no Brasil, a utilizar o maior portal de compartilhamentos de vídeo de forma planejada e organizada, como alternativa a um canal de TV.
A experiência é apresentada e analisada passo a passo e revela, também, os desafios para a introdução do vídeo em uma cultura organizacional baseada na produção e transmissão de informação e conhecimento em mídias baseadas em texto.
Link para baixar o e-book grátis ou adquirir o livro impresso (pelo preço de custo da impressão): http://iscom.com.br/combook/youtube/

Serviço: 


  • Autor: Ângelo Augusto Ribeiro
  • Editora: Combook
  • Edição: 1ª
  • Ano: 2013
  • Assunto: Comunicação pública e empresarial, comunicação digital, YouTube
  • Formato: impresso e digital (.pdf)
  • Dimensão: 14,8 x 21cm (impresso)
  • Nº de páginas: 156
  • ISBN: 978-85-909841-5-3
  • Para adquirir
    • E-book: grátis
    • Impresso: R$ 12,90 (custo de impressão) + 3,90 (remessa pelos Correios)
  • terça-feira, 26 de março de 2013

    Blog Chico Sant'Anna e a Info Com ultrapassa a casa de 150 mil leituras


    Como muitos já sabem, edito dois blogs.
    Brasília, por Chico Sant'Anna é voltado às coisas da nossa capital.
    Há algumas semanas, esse blog ultrapassou a casa dos 150 mil leitores/visitantes. Hoje, 26/3, ele registra mais de 157 mil leituras.
    Mas hoje foi a vez do segundo blog, este que você está lendo, Chico Sant'Anna e a Info Com, especializado em Informação e Comunicação, ultrapassar a mesma marca.
    Nesta data, o contador, que fica ali no canto superior direito, registrou a ocorrência da leitura de de número 150.216.
    Iniciado em maio de 2008, o blog tem uma média mensal de 6 mil leituras e já abrigou 3.527 matérias. Foram dicas de emprego, de bolsas de estudos, lançamentos de livros. Também trouxemos análises do comportamento editorial da mídia, estatísticas, lutas e bandeiras dos profissionais de comunicação.
    Somos ainda um blog pequeno, feito a partir do trabalho de uma só pessoa, mas segundo o ranking internacional da Wikio, estamos na 16.024ª posição entre blogs de todo o mundo. Conseguimos ultrapassar as fronteiras brasileiras, deste total de leituras, 24.624 ocorreram nos Estados Unidos e 4.715, na Rússia. Da Alemanha, foram 3.021, do Reino Unido, 2.723, de Portugal, 2.374; e da França, 1.585. O blog registra leitores de todos os cantos do planeta: da China, África, América Latina e, é claro, 96.365 pessoas do Brasil.
    A todos vocês, obrigado pela companhia e se façam mais presentes, em seus comentários.
    Um abraço a todos leitores e todas as leitoras.

    Opinião: Meios de Comunicação e Cultura Digital

    Por Bruno Peron Loureiro, publicado anteriormente no Barometro Internacional

    As culturas digitais surgiram a partir de experiências, práticas e usos através dos meios eletrônicos de comunicação, que manifestam importâncias relativas em função dos interesses de seus consumidores-usuários e da tecnologia destes meios.

    Os video-games já não oferecem só entretenimento a poucos jogadores por animações gráficas, mas trazem também espaço em memória física para armazenar arquivos e sistemas de acesso à Internet que permitem jogar em tempo real com pessoas de outros países.
    Há portais virtuais que oferecem acesso a centenas de estações de rádio do mundo todo sem que se tenha que ligar aparatos convencionais de som. Ouve-se a rádio pelo computador. A indústria editorial também modifica-se com o comércio de livros digitais, como o Kindle da Amazon.
    Hoje tudo passa por um monitor. A comodidade dos consumidores-usuários dos meios eletrônicos de comunicação inibe-os até de folhear dicionários impressos porque os virtuais são mais ágeis (para os que têm prática de digitação e navegação) e dispõem de acepções múltiplas. Os tradutores virtuais têm reduzido as distâncias linguísticas entre pessoas que não se entendiam por não conhecer nenhuma das línguas europeias hegemônicas ou não mais que uma delas (inglês, francês, italiano, alemão, espanhol, português, etc.).
    Contudo, as culturas digitais ainda se adaptam à tendência de fazermos tudo pela Internet. Já se compra em supermercados virtuais. A situação se complicará se, nas próximas eleições, pudermos votar pela Internet em substituição às exemplares urnas eletrônicas brasileiras, que evadem tanta dor de cabeça a contraexemplo das últimas eleições presidenciais mexicanas.
    Fazer política pela Internet tem duas facetas. A prática é proveitosa na medida em que este meio tem servido para formar foros de discussão, espalhar denúncias, discutir promessas de campanha e dar recomendações a outros internautas. A notícia espalha-se rapidamente pela Internet, cujo meio transformou-se numa praça pública onde as pessoas encontram-se e interagem. Estes são alguns dos argumentos que encontro para não demonizar os meios como causadores dos males atuais da humanidade. Quanta ignorância podemos suprimir com tão pouco esforço!
    No entanto, há grupos e instituições que discutem formas de censurar e controlar conteúdos e práticas na Internet. O mais enérgico deles é o de direitos de propriedade intelectual. Os opositores da pirataria brigam contra a queda abrupta da venda de discos compactos que se explica pelas formas digitais de consumir música (YouTube) e baixar arquivos (Torrent). Cantores têm tido que vender seu trabalho com mais criatividade para não fenecer como aconteceu com as indústrias fonográficas que não se adaptaram. Eles têm investido em eventos (shows) e usos publicitários (aparições de cantores famosos para oferta de produtos).
    A criatividade passa a ser uma necessidade não só dos produtores, mas também dos distribuidores e estrategistas de consumo das culturas digitais.
    O tema das culturas digitais remete, portanto, às novas dimensões da militância política e ao deslocamento das práticas criativas à plataforma digital através de redes sociais, comércio eletrônico, mecanismos de busca e labores virtuais. Os acessórios que dão acesso à Internet, que hoje vai desde celulares a tablets, estão prestes a tornar-se roupas íntimas da humanidade. É aceitável que se mostre o corpo, mas seria um escândalo tirar a cueca ou a calcinha.
    As formas indiretas de interagir com outros consumidores-usuários da Internet não são as únicas que sofrem modificação porque os usos da criatividade demandam novos hábitos e regularidades no cumprimento das necessidades quase básicas de imersão na Internet.
    Fica cada vez mais difícil diferenciar hábitos-raízes de hábitos enraizados, visto que os meios de comunicação tendem a selecionar certas expressões culturais (muitas delas estranhas ao nosso vocabulário) para que todos as celebremos como nossas sem sabermos se o são ou não.

    Mercado publicitário cresce 6% em 2012 e chega a R$ 45 bi


    Do Telaviva news

    De acordo com o Projeto Inter-Meios, estudo sobre os investimentos em mídia realizado pelo Grupo Meio & Mensagem em parceria com a PriceWaterhouseCoopers, o mercado publicitário cresceu 6% em 2012, com um faturamento total de R$ 44, 85 bilhões. 
    Deste total, R$ 30,1 bilhão correspondem à receita da mídia brasileira com venda de espaço publicitário.
    As emissoras abertas ficaram com 64,7% do total investido em mídia no ano passado (R$ 19,51 bilhões), atingindo evolução de 8,33% sobre o ano anterior. A TV por assinatura também fechou positivamente, com 12,2% a mais do que em 2011, faturando R$ 1,33 bilhão. 
    Cinema foi o meio que mais cresceu (22,3%), mas com participação de apenas 0,3% no bolo publicitário (R$ 105,66 milhões). Já guias e listas tiveram a maior queda, com – 14,8% (R$ 271,99 milhões). 
    Mídia exterior teve crescimento de 6,3% (R$ 912,54 milhões); rádio teve crescimento maior que Internet, com aumento de 4,7% (totalizando um bolo de R$ 1,18 bilhão) e 4,3% (R$ 1,51 bilhão), respectivamente. Revistas também apresentaram decréscimo:  -5,4% (R$ 1,92 bilhão).

    Rússia pretende implantar canais de TV no Brasil

    Por Alex Solnik, Gazeta Russa, publicado anteriormente no Irã news

    Em reunião no Consulado-geral da Rússia em São Paulo, representantes do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo apresentaram medidas para disseminar a cultura nacional em diversos países, incluindo o Brasil. Entre elas, está a abertura de centros de culturais e científicos, bem como um canal de televisão.
    A visita do primeiro-ministro russo, Dmítri Medvedev, ao Brasil, em fevereiro passado, está produzindo resultados mais rápidos do que se podia esperar. Alguns deles foram revelados pelo cônsul-geral da Federação Russa em São Paulo, Mikhail Troiánski, durante uma reunião realizada na manhã de sábado passado (15).
    O encontro contou com a presença do diretor do departamento de Assuntos de Compatriotas do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Anatóli Makarov, e seu vice, Serguêi Nikolaev, e dos líderes das comunidades russas de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná e Pernambuco.
    “Uma das iniciativas que já está em andamento é a criação de um projeto conjunto entre a empresa brasileira Mineral Star e a russa M.A.S.T. na elaboração e extração de minérios raros na Bahia”, disse Troiánski. Makarov também divulgou algumas novidades da política externa russa que têm como objetivo expandir a influência russa em duas frentes, idioma e mídia.
    “[O presidente russo Vladímir] Pútin enviou um comunicado ao parlamento no qual enfatiza a importância de divulgar a língua russa pelo mundo”, anunciou Makarov. Atualmente, existe apenas uma escola em São Paulo que oferece curso de russo e está localizada na Vila Zelina, onde se concentra grande parte da colônia russa da cidade.
    Outra tarefa importante assumida pelo ministério é a criação de uma rede de telecomunicações capaz de transmitir canais de TV russos em vários países, inclusive no Brasil.
    Segundo Makarov, Pútin ordenou a criação de um fundo especial que vai cuidar da expansão da imprensa russa no mundo a fim de “vencer a batalha da informação”.
    Isso porque as notícias da Rússia geralmente chegam ao Brasil via Estados Unidos, e não diretamente de Moscou, como funcionava nos tempos da União Soviética.
    Um canal russo faz falta não só aos compatriotas, mas também serve como um apoio cultural e comercial, acreditam os diplomatas.
    “Além disso, está em tramitação no parlamento um projeto de um acordo bilateral para a abertura de centros de cultura e ciência russa no Brasil”, finalizou Makarov.

    France Press seleciona jornalista de TV para atuar em Montevidéu

    O braço televisivo da agência de notícias France Press está selecionando um jornalista para atuar como produtor de telejornalismo em Montevidéu, capital do Uruguai e do Mercosul. O candidato deverá ter o inglês como língua materna.
    Veja abaixo em inglês mais informações sobre o cargo.


    THE POSITION:

    AFPTV is looking to recruit a motivated, English mother tongue TV news producer for a full-time position in our Montevideo bureau starting from July.

    Fast-paced and exciting, the job involves reporting, video editing and packaging reports from the Latin America, and contributing to a multilingual international team. Some opportunity for travel and reporting in the exciting Latin America region. Daily work involves producing packages of hard news, news magazines and lighter features for an international audience. Requires savvy editing, writing and narrating skills for short-format (avg. 1'45" min) video. Good shooting skills a must, as are a good understanding of Spanish and some knowledge of French.

    YOUR QUALIFICATIONS:

    We are looking for someone with:
    - Two or more years producing short-format hard news and newsmagazine packages for broadcast or cable networks
    - Strong writing skills for segments
    - Good off-camera narration
    - Honed digital non-linear editing skills, preferably on Final Cut Pro
    - Native English, good Spanish, some French
    - Excellent news judgment and knowledge of current events
    - Excellent organizational skills and ability to work calmly under pressure
    - Must be able to perform on deadline
    - Field production experience a plus

    THE COMPANY:

    AFP is a global news agency, delivering fast, accurate, in-depth coverage of the events shaping our world from wars and conflicts to politics, sports, entertainment and the latest breakthroughs in health, science and technology. With 2,900 staff and stringers spread across 165 countries, AFP covers the world 24 hours a day in six languages, delivering the news in video, text, photographs, multimedia and graphics. AFPTV is its fast-growing international television service, delivering a broad range of videos including major breaking news, investigative reports and features.

    Interested candidates should send letter of motivation and CV to 
    marina.de-russe@afp.com

    Rádio Holanda oferece bolsas a jornalistas


    De Medioslatinos

    El Centro de Entrenamiento de Radio Netherlands ha abierto la convocatoria a becas para participar de un curso sobre el sistema de justicia internacional, que tendrá lugar en La Haya entre el 28 de octubre y el 22 d noviembre. 

    La convocatoria está abierta a periodistas que trabajen en medios impresos, audiovisuales o digitales y que provengan de alguno de los siguientes países: Afganistán, Albania, Armenia, Palestina, Bangladesh, Benin, Bhutan, Bolivia, Bosnia-Herzegovina, Brasil, Burkina Faso, Burma, Burundi, Camboya, Cape Verde, Colombia, Costa Rica, Cuba, Congo, Ecuador, Egipto, El Salvador, Eritrea, Etiopia, Georgia, Ghana, Guatemala, Guinea-Bissau, Honduras, India, Indonesia, Irán, Costa de Marfil, Jordania, Kenia, Kosovo, Macedonia, Mali, Moldava, Mongolia, Mozambique, Namibia, Nepal, Nicaragua, Nigeria, Pakistán, Perú, Filipinas, Ruanda, Senegal, Sudáfrica, Sri Lanka, Sudan, Sudán del Sur, Surinam, Tanzania, Tailandia, Uganda, Vietnam, Yemen, Zambia y Zimbabue. 
    Durante el curso, los participantes adquirirán conocimientos sobre la legislación en la que se enmarca la justicia internacional y sobre funcionamiento del sistema internacional de justicia con sus éxitos y fracasos. Asimismo se analizarán los mayores retos prácticos y éticos que enfrentan los periodistas, como la politización de la justicia internacional y la protección de testigos. 
    Los interesados deberán enviar un formulario de registro, un curriculum vitae, una carta de motivación y una prueba de su dominio del idioma inglés. La fecha límite para postularse es el próximo 7 de Mayo.
       
    Información publicada en el sitio web de Radio Netherlands. Para más detalles haga click aquí.         

    Boateiros profissionais tomam conta das redes sociais


    Esse ‘novo formador de opinião’ influencia usuários de internet que ainda não possuem maturidade e educação digital

    A situação não é nova. Mas quando um caso novo tem repercussão fica demonstrado que, apesar de ser a ferramenta mais democrática das últimas décadas, “a internet vem sendo tomada por boateiros profissionais”. Quem afirma é o estrategista em marketing Gabriel Rossi.
    O caso mais recente envolve o deputado federal Jean Wyllys (PSOL/RJ), que diz ter se tornado alvo de difamação nas redes sociais, após veiculação de vídeo falso que o associa a pedofilia. Wyllys entrou com pedido junto à Polícia Federal para investigar de onde partiram os conteúdos difamatórios. “O fenômeno da boataria profissional na internet já suplanta o simples conteúdo originado em postagens irresponsáveis, e, por vezes, isoladas, sobre determinado tópico envolvendo um candidato, partido ou gestor público. Percebe-se que existe o internauta que se dedica a gerar e ‘vascularizar’ este tipo de material”, relata Rossi.
    Segundo o especialista, este boateiro profissional é eficiente e pode influenciar usuários de internet que ainda não possuem maturidade e educação digital. “Especialmente quem é relativamente novo no universo online”, diz. Para ele, a relação internauta-web necessita de muito mais maturidade. “Os usuários devem ter bom senso e saber avaliar se aquilo que estão compartilhando em suas redes são verídicas e se não atingem a integridade do próximo”.
    Esse tipo de ação na internet já começa a desenhar a agenda política para as eleições do próximo ano, ressalta Rossi. “As redes sociais ainda são arenas de gladiadores dos candidatos. Infelizmente, os políticos e seus assessores se esquecem que, se utilizadas com profissionalismo, estas são importantes ferramentas de diálogo com o eleitor”.

    segunda-feira, 25 de março de 2013

    Pesquisa traz retrato da cobertura jornalística sobre a questão racial quando tratada no parlamento


    Como a imprensa trata editorialmente a temática racismo quando tratada no parlamento brasileiro? A resposta está nos resultados da pesquisa “Parlamento e Racismo na Mídia”, lançada em 20/3, pelo Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc) e a pela Andi: comunicação e direitos traz um retrato da cobertura jornalística sobre a questão racial. O estudo avaliou 401 matérias jornalísticas que vinculam a questão do racismo ao Parlamento de 45 jornais diários, sendo cinco de abrangência nacional e 40 regionais/locais.

    O jornal A tarde, da Bahia, se destacou como o veículo que mais puxa o debate sobre parlamento e racismo na mídia no País. O jornal publicou 51 textos (12,7% do total de notícias analisadas). Em seguida ficaram os veículos de abrangência nacional: O Estado de S. Paulo, com 46 textos (11,5%); o Correio Braziliense, com 32 (8,0%), O Globo,com 25 (6,2%), a Folha de S. Paulo, com 19 (4,7%) e o Jornal do Brasil, com 16 (4,0%).
    Segundo Eliana Graça, assessora política do Inesc, o mais importante não é a quantidade das matérias que o jornal publica sobre a temática, mas a qualidade das informações. “O jornal A tarde surpreende por conquistar a melhor posição em quantidade de matérias e por ser um dos que mais abriram espaço para lideranças que afirmavam a existência da discriminação racial contra a população negra. Do outro lado, temos O Estado de S.Paulo que apesar de estar em segundo no quadro de quantidade se destacou negativamente ao empalidecer a ideia de uma sociedade marcada pelo racismo”, afirma. 

    Racismo
    O cenário da falta de representação do/a negro/a no parlamento já é desolador. Embora representem mais de 50% da população brasileira, segundo o Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, os/as negros/as são minoria no Parlamento brasileiro, representando menos de 10% do total de parlamentares. De acordo com levantamento realizado pela União de Negros pela Igualdade (UNEGRO), dos/as 513 deputados/as federais, somente 43 se reconhecem como negros/as. Dos/as 81 senadores/as, apenas dois são negros/as.
    Se por um lado existe uma ausência dos negros/as no legislativo, a pesquisa demonstra também a dificuldade da mídia em tratar o tema racismo. Mais da metade dos 401 textos analisados (56,1%) não menciona o conceito de racismo. As notícias afastam-se do debate histórico, filosófico, sociológico e antropológico sobre o fenômeno, ainda que abordem mecanismos de combate ao racismo (tais como cotas e legislação na área).
    Embora parte significativa das notícias (35,4%) admita a existência do racismo, a grande maioria (83,4%) do noticiário trata de maneira geral a questão da igualdade/desigualdade racial, o que não é o mesmo que tratar de racismo.
    Principais temas abordados
    A pesquisa também aponta que as temáticas mais abordadas pelo noticiário sobre Parlamento e Racismo na Mídia foram a política de cotas para ingresso de negros em instituições do ensino superior (23,2% de todos os textos) e as comunidades quilombolas (14,5% do total de notícias).

    O estudo também traz uma seção especial, que aborda 74 textos, capturados nos dois dias subseqüentes à aprovação do Estatuto da Igualdade Racial na Câmara dos Deputados e no Senado Federal. O objetivo foi examinar o comportamento da imprensa escrita brasileira em relação ao processo de construção e aprovação da lei nas duas casas legislativas.

    Saiba mais sobre a pesquisa: A pesquisa tem o intuito de alimentar o debate em torno da sub-representação política dos/as negros/as e de identificar como esse segmento participa do noticiário sobre racismo e igualdade racial publicado pela imprensa no Brasil. Ela analisa 401 textos jornalísticos selecionados do universo de 1.602 matérias da pesquisa Imprensa e Racismo, desenvolvida anteriormente pela Andi.  As matérias são de 45 veículos, sendo cinco de abrangência nacional e 40 de abrangência regional/local. Veja a pesquisa completa aqui

    Brasil: TV paga chega a 16,7 milhões de lares


    A TV por assinatura registrou 161,8 mil novos clientes em fevereiro deste ano, chegando ao total de 16,7 milhões de domicílios, segundo dados divulgados quinta-feira (21) pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).  O crescimento corresponde a subida de 0,98% em relação ao mês anterior.
    A Net/Embratel lidera o mercado, com 52,2% de participação, seguida pela Sky/Directv, com 31,3%, enquanto a Oi, participada da Portugal Telecom, tem 4,8%, a Telefônica 3,3% e a GVT 2,8%.
    Os serviços de TV por assinatura estão presentes em 27,8% das casas do Brasil. Considerando o número médio de 3,2 pessoas por domicílio, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a TV paga atinge atualmente 53,3 milhões de brasileiros.
    A participação do serviço prestado via satélite atingiu 61,6% da base de assinantes no mês passado, e a do serviço a cabo alcançou 37,7% dos assinantes.
    Na Região Sudeste, a TV paga chegou a 39,3% dos domicílios em fevereiro. Em seguida, aparece o Sul, com 27,1%, o Centro-Oeste, com 24,8%, o Norte, com 17,6% e o Nordeste, onde 12,6% das casas têm TV por assinatura. O Distrito Federal lidera o ranking das unidades da Federação, onde 50,6% das casas têm o serviço de TV paga. São Paulo tem 48,1% e o Rio de Janeiro 43,3%.

    Fundación Knight oferece bolsa para Jornalismo Científico


    De Medioslatinos

    La Fundación Knight anunció la convocatoria a su Programa de Periodismo Científico. Se entregarán un total de 12 becas a periodistas de todo el mundo que cubran noticias relacionadas con la ciencia en medios digitales. 
    Los proyectos propuestos deben combinar de alguna manera el periodismo científico y los medios digitales. Los becarios entregarán al final del año un producto tangible, como una pieza escrita, de video o de audio, que pueda ser publicado en forma digital. Son bienvenidas las colaboraciones con empresas de noticias. 
    La duración de la beca es de hasta nueve meses a partir de agosto de 2013. La remuneración se basará en el proyecto propuesto, los gastos del proyecto y la duración del proyecto, lo cual se determinará una vez que el proyecto que sea elegido. 
    Los becarios asistirán a seminarios de la Fraternidad Knight en Cambridge y presentarán información actualizada sobre el proyecto al director y los becarios. El proyecto final deberá completarse antes del 30 de mayo de 2014.

    Información publicada en el el sitio web de Knight Science Journalism. Para más detalles haga click aquí.   

    Jornalista Ana Maria Lopes lança novo livro de poemas

    Risco, novo livro de poemas de Ana Maria Lopes, vai ser lançado nesta quarta-feira, dia 27, no restaurante Carpe Diem da 104 sul a partir das 19 horas. Para a poeta Angélica Torres Lima, "Ana Maria converte as palavras do dia a dia em algo mágico e incorpora essa premissa fazendo surgir linguagem e imagens caleidoscópicas, expondo a mulher multifacetada que é".

    Ana Maria Lopes nasceu no Rio de Janeiro, mas é brasiliense por adoção. É jornalista formada pela Universidade de Brasília. Profissionalmente trabalho na TV Nacional de Brasília, TV Alvorada, Jornal O Globo e exerceu a chefia de reportagem e a direção do Núcleo de Videos Especiais da TV Câmara.

    Recebeu vários prêmios literários, entre eles a 1ª colocação no concurso patrocinado pela Embaixada de Portugal, Jornal O Globo e Livraria El Ateneo. Posteriormente, recebeu a 1ª colocação no concurso promovido pela Editora Abril. Com sua estreia no conto, obteve a 1ª colocação no concurso da Bloch Editores e a Baume&Mercier.

    Em 2006 lançou seu primeiro livro de poemas - Conversa com Verso - publicado pela LGE Editora.

    O artista plástico Gougon e o grupo Ciranda do Mosaico criaram um painel com dois de seus poemas que hoje estaão na Biblioteca Demonstrativa de Brasília.

    Cruz Vermelha seleciona jornalista para trabalho temporário

    O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) seleciona um jornalista para ocupar a vaga de Assessor de Comunicação, em Brasília. Trata-se de um contrato temporário, válido por nove meses. O salário bruto é de R$ 6.458,00.
    Caberá ao selecionado as atividades de: 
    • Atendimento à imprensa;
    • Produção de materiais de divulgação e informação; 
    • Apoio em eventos, seminários e cursos; 
    • Elaboração de clippings e análises de assuntos de interesse, entre outros.
    Os innteressados devem encaminhar currículo com o título “Assessor de Comunicação” para o correio eletrônico ligia.cubel@rhaiz.com.br até o dia 01/04/2013.

    domingo, 24 de março de 2013

    Ufop seleciona professores de Jornalismo


    A Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) vai realizar concurso para selecionar professor efetivo de  Comunicação Social. São três vagas:

    • Radiojornalismo, 
    • Teoria e Ética do Jornalismo, e 
    • Jornalismo Especializado (empresarial); 
    O candidato deverá possuir graduação em  Comunicação Social, habilitação Jornalismo com 
    Doutorado ou Livre-Docência em Ciências Sociais Aplicadas ou Ciências Humanas ou Linguística ou
    Letras ou Artes. Ou então, graduação em outra área do conhecimento, mas detentor de Doutorado ou Livre-Docência em Comunicação Social.
    Os contratos são com jornada de 40 horas semanais, com dedicação exclusiva. Os professores aprovados poderão atuar nos três turnos (matutino, vespertino e noturno), sendo que a Unidade Acadêmica definirá os turnos de atividades dos docentes, podendo ser alterada a qualquer momento em que vigorar o vínculo entre o candidato nomeado e a UFOP. A remuneração total bruta é de R$ 7.479,35.
    As vagas são para o curso de Jornalismo, no campus de Mariana, cidade histórica que fica ao lado de Ouro Preto e a 110 km de Belo Horizonte.

    As inscrições serão realizadas exclusivamente pela “internet” no endereço www.concurso.ufop.br. das 09 (nove) horas do dia 22/03/2013 até às 23 horas e 59 minutos do dia 21/04/2013. 

    Para conferir o edital completo,clique aqui. 

    Colégio seleciona assessor de imprensa em Brasília

    O Colégio Leonardo Da Vinci de Brasília, que atua no ensino fundamental e médio, está selecionando profissional para a área de Comunicação Social e Marketing. Oanúncio foi publicado nos classificados de domingo, 24/3.
    O candidato deverá ter expertise na produção de textos jornalísticos, conhecimento de webdesigner, diagramação de material publicitário e bom relacionamento com a imprensa.
    Também é exigido o domíniode ferramentas para a edição de imagens (arte e fotografia). Há prioridade para a contratação de portadores de necessidades especiais.
    O salário e benefícios não foram informados. Os interessados devem entregar o CV até quarta-feira, 27/3, na portaria do Colégio, localizado na Avenida W.4 Sul, quadra 703. conjunto B.
    Mais informações pelo telefone 61 - 3226 - 6703.

    terça-feira, 19 de março de 2013

    Brasil fica cada vez mais para trás no debate sobre regulação da mídia


    Por José Dirceu, publicado originalmente no Blog do Zé

    O acordo fechado na Grã-Bretanha sobre a regulação da mídia escrita mostra o quão distante o Brasil está desse e de outros países democráticos que adotam medida semelhante. Na segunda-feira, 18/3, os três principais partidos do Reino Unido concordaram com a criação de um órgão independente de regulação para jornais, revistas e sites noticiosos com poder para multar e impor publicação de correções. Quem não aderir ao novo órgão estará sujeito a leis exemplares em caso de mau comportamento.

    Foram meses de debate, estimulado após o uso de grampos ilegais pelo tabloide News of The World, de Rubert Murdoch. As multas serão de até R$ 3 milhões. A imprensa não poderá vetar indicados ao órgão regulador. O órgão regulador britânico nasce a partir de um pacto entre partidos, imprensa e Parlamento.

    Já aqui no Brasil, uma ação semelhante à do grupo Murdoch – as relações da revista Veja e da empresa Abril com o grupo de Carlos Cachoeira, com fartas provas – foi abafada com todo o apoio da mídia (com algumas exceções).

    Isso, mesmo com as digitais da revista e da empresa na tentativa de invasão de meu apartamento no Hotel Naoum, em Brasília, onde eu mantinha meu escritório político, e no envolvimento do roubo de imagens do sistema de segurança desse mesmo hotel. Nem sequer foi permitida a convocação ou a citação do jornalista da revista e da empresa envolvido nesse episódio. A pressão da revista e suas ameaças triunfaram.

    Já na Grã Bretanha, a regulação é vista como necessária, pedida e discutida amplamente, sem o argumento falso de que a imprensa estaria sob censura. Está, sim, sob o império da lei, e não acima da lei.

    No Brasil, além da ausência do direito de resposta e de imagem, garantidos pela Constituição no mesmo nível que a liberdade de imprensa, temos o monopólio, a permissão da propriedade cruzada, as oligarquias eletrônicas, religiosas e de parlamentares, o controle da distribuição por alguns lucros, o dumping na publicidade, os privilégios na propaganda legal e obrigatória das empresas, as isenções de impostos...

    Pior que a maior parte da mídia, com um medo atávico da regulação, sucumbe ao monopólio da audiência, no qual só um grupo detém quase 80% de toda a verba publicitária do país. Pode? E tudo isso quando a Constituição manda garantir a publicidade, condenar o monopólio e defender a cultura nacional, o direito à resposta e à imagem.

    segunda-feira, 18 de março de 2013

    TV Legislativa da Câmara de Birigui não consegue tercerizar serviços


    Do Folha da Região


    Pregão para contratar TV não atrai empresas na Câmara de Birigui

    Nenhuma empresa se interessou em assumir a transmissão das sessões da Câmara Municipal de Birigui, Estado de São Paulo, durante pregão presencial realizado na manhã de quinta-feira (14/3) na sede administrativa do Legislativo Municipal. O procedimento foi considerado deserto. O edital para reabertura do processo foi republicado no sábado (16) e dentro de no mínimo oito dias úteis novo certame deve ser realizado. Caso não haja interessados novamente, a presidência da Casa poderá contratar o serviço sem a necessidade de licitação e sem ter que respeitar o valor mínimo estipulado em edital.
    O pregão para contratação de empresa que irá transmitir as sessões da Câmara de Birigui foi proposto pelo vereador Paulo Bearari (PT), no início do ano, logo após assumir a presidência da Câmara. Há duas semanas ele responde como prefeito interino, devido ao afastamento do prefeito Pedro Bernabé (PDT), cassado por compra de votos. Pelo contrato vencido em 7 de janeiro, a Câmara pagava aproximadamente R$ 6,7 mil para cada transmissão feita ao vivo pela TV Birigui. Com isso, foram gastos R$ 279.493,17 em 2012.
    Como tinha o objetivo de reduzir o valor gasto com as transmissões pela TV, na época Bearari disse que tentou negociar com a direção da TV Birigui, que prestava o serviço, mas não houve acordo, por isso foi iniciado novo processo de licitação. O edital, disponível no portal da Câmara, determina que o preço máximo previsto pela concorrência é de R$ 4 mil por sessão. O mesmo valor deverá ser mantido para o próximo pregão.
    Como é grande a possibilidade de novamente não haver interessados, o presidente da Câmara em exercício, Wlademir Zavanella (PDT), já adiantou que pretende contratar um emissora diretamente, para retomar as transmissões em abril.

    13 E-livros gratuitos de Marketing Digital e Mídias Sociais.


    Treze livros eletrônicos versando sobre de Marketing Digital, Mídias Sociais e comércio eletrônico estão disponíveis na Internet para cópia e descarga gratuitas. O material está ofertado pelo portal Gestor de Marketing. O material é bastante recomendado para quem quer se especializar em Marketing e também na gestão de mídias sociais.
    Confira abaixo a relaçaõ de obras disponibilizadas.


    Download Gratuito do e-book - Tudo o que você precisa saber sobre o Twitter

    Você já tentou explicar o que é o Twitter para alguém com noções básicas de uso da Web? Você pode, por aproximação, dizer que é uma mistura de blog e MSN ou pode ser específico e falar que é…

    Download gratuito do e-book Marketing Digital 2.0

    Estamos em uma nova era em que o mercado e as pessoas passaram a gostar de interagir, opinar, participar e ajudar. Uma nova era de constante formação de opinião, reforçada pelo uso constante…

    Download gratuito - Empreendedorismo Digital - Algumas boas perguntas para sua reflexão

    Este material é uma importante iniciativa do SEBRAE-SP com apoio do iMasters, que tem como objetivo disponibilizar informações sobre as possibilidades de empreendedorismo no mercado digital.…

    Download gratuito do e-book - Ferramentas Visuais para Estrategistas

    Por que não reunir ferramentas e técnicas consagradas em um e-book útil para inspirar estrategistas? Esta foi a inspiração que levou Clarissa Biolchini, Marcelo Pimenta, Maria Augusta Orofino…
    O "Guia de Proeficiência Multimidia para Jornalistas" é manual resultante de uma série de 15 postagens que Mindy MacAdams escreveu com a intenção de oferecer um guia para jornalistas que desejam se tornar jornalistas digitais...
    O  Google+  é  uma  rede  social  que  surte  efeitos  positivos  para   empresas  e  também  possuí  potencialidades  que  podem  alavancar  a   visibilidade  e  o  crescimento  da  marca. Dentre  as  principais  formas  de  utilizar  essa  rede  social  de  modo   empresarial  também  falaremos...
    Este livro é essencial para profissionais de SEO, Mídias Sociais, e para quem produz conteúdo para blogs ou site (Webwriters), e foi publicado oficialmente pelo Google com o objetivo de ajudar a compreender como um mecanismo de pesquisa percebe o seu conteúdo, e como você pode melhorar a sua presença na Web...
    O Blog Google varejo lançou neste dia 19/06/2012 o "e-book do Google Varejo", o primeiro e-book produzido oficialmente pela equipe do Blog oficial do Google. Segundo Nátaly Dauer, Estrategista de Contas para o Varejo do Google Brasil, Foram meses de trabalho para a produção dos textos, que trazem dados do mercado nacional e internacional, informações sobre o consumidor e tendências digitais...
    Qualquer profissional de marketing sabe que o sucesso de qualquer plano de marketing está diretamente ligado à sua capacidade de segmentar corretamente o mercado e de entender, em profundidade, o desejo e a necessidade de cada grupo de clientes. Porém, conseguir estes dados é muito trabalhoso e caro, e não é o foco das empresas em geral.
    O ZMOT (Zero Moment of Truth), é o momento em que você pega seu laptop, celular ou algum outro dispositivo conectado à internet e começa a se informar sobre um produto ou serviço que pretende experimentar ou comprar. Segundo pesquisas, cerca de 90% dos usuários de web pesquisam sobre produtos e serviços na internet antes de decidir pela compra. Provavelmente você é um deles, e por isso, sabe do que estou falando.
    Para que seja mais fácil avalizar seu site e produzir conteúdo com qualidade dentro dos novos padrões do Google, publicamos aqui um check list com 23 perguntas que foram elaboradas por Amit Singhal, executivo de Google responsável por supervisionar as fórmulas de busca da companhia. Estas perguntas são uma excelente ferramenta para avaliar seu conteúdo do ponto de vista do usuário que é precisamente o ponto de vista a partir do qual Google analisará seu site...
    É um relato prático e real. Interessante para estudantes, professores, programadores, analistas, desenvolvedores, gerentes de projeto, executivos de TI, blogueiros, jornalistas de tecnologia, enfim, serve para qualquer pessoa que tenha curiosidade, interesse e queira saber mais sobre como fazer ou como funciona um projeto para a Web. Este livro tem o objetivo de transferir e compartilhar o conhecimento e as experiências acumuladas no desenvolvimento de um projeto para a web. Não é um manual em sua essência, mas a compilação de algumas ações e reflexões sobre o desenvolvimento de novos projetos – começando pela concepção de uma ideia...
    Download Gratuito do livro "Como Escolher uma Agência de Comunicação" - ABRACOM
    A Associação Brasileira das Agências de Comunicação – Abracom, lançou os "Cadernos de Comunicação Organizacional", como parte do trabalho de aperfeiçoamento das relações entre as agências e seus diversos públicos, sejam clientes, parceiros ou profissionais. O primeiro título disponibilizado é "Como Escolher uma Agência de Comunicação", uma resposta clara e objetiva a alguns dos principais anseios do mercado. Afinal, são raras as empresas e organizações que não enfrentam dificuldades para descobrir a melhor forma de contratar os serviços de uma Agência de Comunicação.